HomeServiçosa dexakeulavo

Clientes

Alguns clientes da DEXAKEULAVO

  • ACCIONA INFRAESTRUCTURAS
  • AAECIEP 456 GP MARCO POLO
  • ASSOCIAÇÃO CONGREGAÇÃO SANTA CATARINA
  • BANCO ABN AMRO REAL S/A - AG. TRÊS RIOS
  • C. SOLA PARTICIPAÇÕES E REPRESENTAÇÕES S/A
  • BUFFET ELÉGANCE
  • CLÍNICA VIVER LTDA
  • CÂMARA MUNICIPAL DE PARAÍBA DO SUL
  • CENTRO ORTOPÉDICO DE TRÊS RIOS
  • CEREAIS BRAMIL (GRUPO MIL)
  • CINE TRÊS RIOS LTDA
  • CLUBE ATLÉTICO ENTRE-RIOS (CAER)
  • CONSÓRCIO CONSTRUTOR BR 040
  • CONSÓRCIO CONTRUTOR SIMPLÍCIO - CCS
  • CONSULTORIA CELSO JACOB
  • FERREIRA INTERNATIONAL LTDA
  • FRIBOI LTDA
  • FRI RIO VALE DO PARAÍBA IND. E COM. DE CARNES LTDA
  • GARRIDO CORP. CORRETORA DE SEGUROS
  • GERJ/SEE COORD. REGIONAL DA REGIÃO E CENTRO-SUL
  • HOTEL COMENDADOR
  • HOTEL CONDESSA (HOTEL CATER)
  • HOTEL OLIVIER
  • HOTEL POUSADA BORBOLETA
  • HOTEL FAZENDA JATHAY
  • LEM. IND. E COM DE CARNES LTDA
  • INGRA ESTEIO SISTEMAS S/A - IESSA
  • INSTITUTO BIOCHIMICO IND. FARMACÊUTICO LTDA
  • MARFRIG FRIGORÍFICO E COM. DE ALIMENTOS LTDA
  • MASCARENHAS BARBOSA ROSCOE S/A - CONSTRUÇÃO
  • MUSIC STATION LOJA
  • RIO BRANCO ALIMENTOS S/A - PIF-PAF
  • PIZZARIA DA PRAÇA
  • MVZ - METALÚRGICA IND. E COM. LTDA
  • SAAETRI - SERV. AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO DE TRÊS RIOS
  • SEBRAE - TRÊS RIOS
  • SENAT SERV. NACIONAL DE APRENDIZAGEM DO TRANSPORTE
  • SESC - TRÊS RIOS
  • SESI - TRÊS RIOS
  • T'TRANS - TRAS SISTEMAS DE TRANSPORTE S/A
  • UNIMED TRÊS RIOS
  • ABIB SUAREZ ALIMENTOS E LOGÓSTICA LTDA
  • KOBLITZ S/A
  • SERVIÇOS URBANOS LTDA
  • TRATORIA FIRENZE
  • PIZZARIA QUATRO ESTAÇÕES

Cores para Tingimento

Dicas de A à Z

Tire suas manchas de A a Z com a Dexakeulavo!
Cuidados a Observar / Removedores / Solventes / Material necessário para tirar manchas
A / B / C / D / E / F / G / H / I / J / L / M / N / O / P / Q / R / S / T / U / V / X / Z

Sugestões Gerais

Cuidados a Observar
Atentar para a qualidade do material manchado e a cor,
Selecionar o removedor correto para o caso, seguindo o processo apropriado;
Principiar pelos métodos mais simples;
Remover a mancha o mais breve possível, evitando que ela se fixe na fibra têxtil;
Verificar se o material é lavável ou não;
Em se tratando de tecidos coloridos, experimentar primeiro em uma amostra da fazenda ou no verso de um lugar escondido;
Sempre que estiver em dúvida, usar água fria. A água quente fixa algumas manchas;
Quando usar água fervendo, esticar primeiro a parte manchada sobre a boca de uma bacia ou de um balde, despejando-a, com força, de uma certa altura;
Quando usar um ácido, esticar a parte manchada sobre um balde com água e aplicar o ácido com um conta-gotas até cobrir toda a mancha. Mergulhar o tecido na água e aplicar novamente o ácido. Quando a mancha desaparecer, enxaguar em água limpa, depois em água morna contendo amônia, que irá neutralizar os efeitos prejudiciais do primeiro;
No descoramento pelo sol, expor o tecido diretamente à ação de seus raios, tomando o cuidado de colocar um pano branco, limpo, debaixo do material. Deixar a mancha umedecida, porque na presença de umidade o sol descora por oxidação;
A água oxigenada e a amônia diluídas são usadas especialmente para lãs. Decoram também por oxidação. Molhar sucessivamente a mancha até fazê-la desaparecer;
Retirar sempre os ácidos ou os descorantes, lavando o tecido em água e sabão. Enxaguar completamente pra estancar a ação da substância química;
Descorantes e substâncias químicas fortes são usados em último recurso, pois podem trazer efeitos prejudiciais;
Líquidos voláteis ou inflamáveis devem ser empregados durante o dia, se possível ao ar livre e nunca perto do fogo, pois os vapores são muito inflamáveis;
Cuidado com as mãos e os olhos quando estiver manipulando ácidos ou álcalis.

Removedores
Tipos de Removedores:
Absorventes;
Solventes;
Descorantes.

Absorventes
Os Principais elementos:
Mata-borrão branco
Carbonato de magnésio
Farinha de trigo
Pó de giz
“Terra-fuller”

Essas diferentes substâncias podem ser usadas sem susto, pois não há o perigo de se estragar tecidos e nem de se alterar a cor dos mesmos.

Esses absorventes são especialmente indicados para as gorduras, podendo, entretanto, ser empregados em vários outros tipos de manchas.

Exemplificando: em caso de manchas novas e leves, faça o seguinte: estenda o material manchado sobre uma superfície lisa. Polvilhe a mesma com o absorvente de escolha e deixe ficar por algum tempo assim. Quando o absorvente tornar-se gomoso, escove-o e repita a operação. Se necessário, deixe o absorvente agir durante uma noite inteira. Toda a gordura ou parte dela se transferirá para o absorvente. Na manhã seguinte remova-o por escovadelas.

Solventes
Os solventes são melhores e os mais comumente empregados nesta finalidade.
Os principais são:
Água simples
Água e sabão
Tetracloreto de carbono
Gasolina
Banzina
Benzol
Querosene
Éter
Clorofórmio
Álcool
Etc...

Água – É o solvente mais comum, mas nem sempre suficiente. Sempre que se tiver uma mancha, deve-se tentar primeiro com a água. É claro que grande parte das manchas são insolúveis nela. Entretanto, alguma coisa sempre é removida, facilitando o trabalho dos outros reagentes.

Água e sabão – Em tecidos que assim o permintam, pode-se tentar remover uma mancha com água e sabão. Quando esse último for usado, enxágüe demoradamente o material para não deixar excesso, pois poderão aparecer manchas amareladas.

A água, conforme a localidade, é muitas vezes ácida e outras, alcalina. Comumente é alcalina. Na remoção de manchas em tecidos delicados, use de preferência a água destilada.

Gasolina, benzina, banzol, tetracloreto de carbono, álcool, querosene, etc. – algumas dentre essas substâncias são inflamáveis. Usa-se cuidadosamente evitando aproximar-se de locais que contenham fogo. Devem ser empregadas em locais bem arejados.

Descorantes

São substãncias que removem as manchas por oxidação. O descorante é o removedor mais enérgico entre os três tipos descritos.

Entre os principais descorantes temos:

Amônia – empregada em solução a 10%
Ácido acético – usado em solução a 5%
Água oxigenada – usada para remover manchas deixados pelo permanganato de potássio.
Ácido oxálico – é empregado em solução a 8%. Porém, muito cuidado! É uma substância venenosa.
Permaganato de potássio – usado em solução a 10%.
Ácido tartárico – usado em solução a 20%.
Água sanitária – usada em tecidos de algodão ou linho, servindo para clarear tecidos amarelados.

Os descorantes em geral devem ser empregados com cuidado. São descorantes enérgicos e não se deve deixar atuar mais de 5 minutos sobre o tecido manchado, porque atacam as fibras têxteis e as cores. Uma vez empregados, enxágüe demoradamente.

A água sanitária e o permaganato de potássio, principalmente este último, só devem ser empregados em último caso.

Material necessário para tirar manchas
1 – Material Químico

Água oxigenada
Água sanitária
Álcool etílico
Amônia
Acetona
Ácido acético a 10%
Ácido oxálico a 8%
Aguarrás
Banzina
Carbonato de magnésia
Éter etílico
Gasolina
Glicerina
Permaganato de potássio
Querosene
Vinagre

2 – Material Acessório

Toalhas macias
Esponjas
Conta-gotas
Bacia pequena
Sabão
Talco
Polvilho

Em geral as manchas desaparecem tanto mais dificilmente quanto mais antigas forem e cada manchas exige um processo diferente para ser tratada.

Ácidos
Com exceção do ácido nítrico, os ácidos freqüentemente não causam manchas em tecidos brancos, mas sempre enfraquecem as fibras testeis. Para limpá-los deve-se neutralizá-los em solução alcalina: use para isso uma esponja ou uma almofadinha de pano branco, molhada em amônia ou em bicarbonato de sódio. Em seguida enxágüe demoradamente em água limpa ou de sabão. Uma mancha fraca de ácido pode ser neutralizada, colocando-se a parte manchada sobre a boca de uma garrafa de amônia. Este método também deve ser o preferido para materiais que se mancham ou se descoram facilmente pela água.

Açúcar
O açúcar em pó não deixa manchas os tecidos, basta usar-se uma escova para retirá-lo completamente. A água açucarada é facilmente retirada pela simples lavagem do tecido em água fria de sabão. Deve-se proceder o mais cedo possível, pois este tipo de mancha atrairá insetos que irão roer o tecido.

Água
Quando a água se evapora de certos tecidos, principalmente algumas sedas ou lãs, pode deixar uma mancha anelar. Um bom processo para remover tal mancha é umedecer inteiramente o tecido, e passar o ferro enquanto úmido. Às vezes pode-se removê-la usando-se um solvente orgânico dos indicados no capítulo removedores.

Álcalis
Os álcalis diluídos não atacam as fibras testeis, não acontecendo o mesmo com os álcalis fortes, pois eles vão esticá-las e torná-las amareladas. Qualquer que seja a concentração, torna-se necessário neutralizá-la: lave, pois o material em água morna que contenha um ácido, tal como vinagre, sumo de limão, etc, em casos de álcalis fracos (pouco concentrados), talvez o simples enxaguar em água seja o suficiente.

Alcatrão
Os métodos empregados para a remoção destas manchas são os mesmo os usados para graxas, crosoto, etc. nenhuma delas é facilmente removível, principalmente quando em tecido algodão.

Álcool
O álcool puro deixa manchas em materiais delicados como a seda. Se o tecido é lavável, enxágüe-o o suficiente. Bebidas alcoólicas deixam freqüentemente manchas descoradas. podem ser removidas com qualquer solvente, tal como o clorofórmio, o éter e outros. Depois de removidas as manchas limpe o círculo restante que as contornava, passando um paninho úmido em água.

Batom
Coloque a parte manchada do tecido sobre um mata-borrão branco, limpo, ou um pano de algodão macio, várias vezes dobrado, de modo que forme uma almofadinha. Molhe com benzina, gasolina ou tetracloreto de carbono um outro pedacinho de pano limpo e que não desbote, esfregando circularmente a mancha. O movimento deve ser feito suavemente, de fora para dentro, de modo que não espalhe a mancha. Sujando o paninho, troque-o por outro, fazendo o mesmo com o mata-borrão.

Café
Pode-se tentar remover as manchas frescas de material lavável, pelos processos comuns de lavagem: enxágüe bem e deixe secar para ver se desapareceram. Também no caso de manchas recentes, um processo eficaz é o de despejar, de uma certa altura, água fervente sobre a parte manchada.

Cal

As manchas caudadas pela cal são facilmente tratáveis. Basta neutralizá-las para que elas desapareçam. Para isso deve-se tratá-las como as manchas causadas pelos álcalis. Finalmente deixe a mancha secar e limpe com uma escova apropriada para cada tecido.

Capim
O mesmo processo também pode ser empregado para manchas de flores u folhagens verdes. É necessário um solvente para o pigmento. Lave primeiro em água limpa e fria. Em seguida, deite algumas gotas de água oxigenada, álcool ou éter sobre a mancha até cobri-la. Depois lave em água morna. Use água clorada para descorar os últimos traços. Se o material não for lavável, trate-o com uma mistura em partes iguais de um volume de 95% de álcool etílico e éter etílico.

Cera
Removê-la friccionando entre os dedos ou raspando cuidadosamente com a unha ou uma espátula a maior quantidade que puder. Por debaixo e por cima da mancha coloque um mata-borrão limpo, branco de preferência e passe por cima um ferro bem quente. Repita o processo e se restar ainda algum vestígio da manchas aplique tetracloreto de carbono ou essência de terebintina.

Cera de vela
Raspe por meio de uma espátula ou mesmo com as unhas. Se a vela for de cor, uma mancha colorida pode restar. Se ainda persistir a lavagem use água sanitária ou água oxigenada. Em tecidos delicados o álcool metílico pode ser empregado para remover a coloração deixada por velas coloridas.

Cerveja
É suficiente usar água morna ou de preferência água quente de sabão. Enxágüe bem várias vezes e deixe secar para ver se a mancha desapareceu.

Chá
As manchas frescas não são difíceis de serem removidas, porém tornam-se resistentes depois de passado algum tempo. Coloca-se o tecido com a parte manchada sobre uma bacia, esticando-o. despeja-se água fervente de uma certa altura sobre a mancha de modo que ela a atravesse e se deposite na bacia. Se a mancha resistir embeba em água fria aplicando previamente gotas de glicerina. Para manchas em tecidos de algodão ou linho molhe a peça numa solução de borato de sódio. Enxágüe em seguida em água fervente. As manchas antigas em materiais laváveis são removidas fervendo-os em uma solução forte de sabão. Quando as manchas resistirem aos processos descritos, umedeça em leve solução de permaganato de potássio a 10%, pingando com o conta-gotas algumas gotas de sumo de limão fresco. Exponha o tecido ao sol, conservando a parte atingida sempre úmida.

Chicletes
Raspe o máximo possível com uma espátula, removendo desta forma o excesso. O restante remova com gasolina ou tetracloreto de carbono. Lave em água tépida. Este processo precisa de paciência. O solvente mais indicado deve ser determinado por teste. Se o material for lavável, embeba a mancha em clara de ovo, amolecendo-a e, em seguida, lave várias vezes. Um pedaço de gelo muitas vezes é o suficiente. Esfregue a pedra de gelo sobre a mancha e a borracha se enrolará em torno dela. O excesso poderá ser removido, depois de seca a água, por aplicações de tetracloreto de carbono.

Chocolate
São manchas compostas de gordura, goma, açúcar e outras substâncias. No caso do material ser lavável, o enxaguar com água quente e sabão é o suficiente. Também pode-se empregar o seguinte processo: embebe-se no álcool metílico a porção manchada do material, tornando-o alcalino com solução de amônia. Este método é eficiente. Se o tecido não for lavável, os solventes dissolverão as gorduras na mancha e o restante poderá ser removido pela água oxigenada. Para algodão ou linho, no caso de persistir a mancha, pode-se usar a água sanitária.

Cola
Esta subistância, sendo solúvel na água, pode ser facilmente removível por meio dela. Uma mancha ainda pegajosa pose ser removida, enxaguando-se o material em água morna. As vezes é necessário uma fervura. No caso da mancha ser antiga, embeba em água e deixe ficar de molho por algum tempo. Isto fará amolecer a cola e possibilitará a sua remoção Para tecidos laváveis, use ao ácido acético. Molhe com ele a mancha usando um mata-borrão branco e limpo como absorvente.


Confeitos
Estas manchas são de tipo composto. Elas contêm ao mesmo tempo xaropes e corante. Para material lavável, remova a mancha com água. Para materiais delicados, molhe com água morna e, se permanecerem manchas de corante (anilina) ou de chocolate, empregue os processos indicados para o caso.

Conservas
A lavagem com água e sabão removerá a maior parte da mancha, se não toda ela. Isso se consegue em se tratando de tecidos passíveis de lavagem. É aconselhável primeiro neutralizar a mancha que é ácida. Veja tratamento para manchas de ácidos.

Couro
Pelo esfregar do couro em fazendas, aparecem manhas difíceis de ser removidas. Freqüentemente tais manhas nada mais são do que o verniz encontrado na superfície do couro utilizado em assentos de automóveis e mobílias. Estas manchas devem ser tratadas como manchas de verniz. Se o material for lavável a manchas poderá ser removida com água e sabão. Use bastante sabão e lave inteiramente. O permaganato de potássio também pode ser usado. Estendas o material sobre um balde e, com um conta-gotas, cubra a mancha com a solução de permanganato, deixando-o permanecer ali durante 5 minutos. Em seguida, despeje água limpa através da manchas, aplicando logo depois do ácido oxálico e enxaguando em seguida.

Creme de saladas
Leve o tecido (se ele o permitir), usando solventes apropriados para tecidos delicados.

Creosoto
O creosoto sai na maioria das vezes com os solventes comuns como o tetracloreto de carbono, benzol, gasolina e outros. Depois de aplicados, enxágüe demoradamente em água de sabão, fazendo muita espuma. Um outro processo também empregado é: embeba o tecido em querosene ou gordura de porco (pode-se esfregar a mancha com toucinho) e deixe assim por várias horas. Enxágüe demoradamente. Para tecidos não laváveis, pode-se user “nafta”.

Esmalte de pintura
O esmalte fresco é mais facilmente removível do que o antigo. Atente para este pormenor e procure removê-lo tão logo ocorra a mancha. Não se deve usar a terebintina, que é um removedor comum de pinturas, pois esta irá coagular o pigmento. Pra manchas frescas, use o tetracloreto de carbono, que é de eficiência comprovada. Passe com uma esponja ou mergulho o material sujo em uma vasilha contendo o solvente químico. O álcool e o éter etílicos podem também ser empregados. As manhas antigas devem ser primeiro amolecidas pelo emprego de um solvente. Use vários deles para verificar o de predileção, aplicando-o várias vezes, se necessário.

Esmalte de unhas
Para remover tal manchas, aplique um solvente apropriado com óleo de banana. Em seguida enxágüe demoradamente com água e sabão, levando ao sol para secar.

Ferrugem
Três artigos caseiros são indicados para a remoção de ferrugem: sal co limão, ácido oxálico quente a 8% e creme tartálico.
Caso prefira empregar o primeiro, faça uma solução de sumo fresco de limão e sal, em água, e passe sobre o local manchado, expondo-o em seguida ao sol por algum tempo. Então, lave pelo processo comum, enxaguando demoradamente.
Ácido oxálico: estenda o material manchado sobre uma bacia com água fervente, umedeça e aplique cristais de ácido oxálico sobre a mancha. Conserve a mesma umedecida até a mancha desaparecer totalmente enxaguando o tecido logo depois. Em vez de cristais, pode-se empregar a solução saturada do ácido.
Creme tartálico: faça uma solução de quatro colherinhas, em água e ferva o material manchado nela. Enxágüe bem depois da fervura.

Fruta
Esse tipo de mancha pode ser causado por sumo de frutas fresca ou em qualquer e outro estado. A mesma será mais facilmente removível quando estiver úmida. A água fervente deve ser experimentada em tecidos ferventes, enquanto que a morna, em tecidos mais delicados. Quando as manchas secam, são removidas com maior dificuldade. Freqüentemente, quando elas são tratadas antes da lavagem, a remoção é perfeita, pois o sabão é um álcali que as fixa e dá-lhes uma tonalidade avermelhada ou esverdeada.
Para manchas de frutas frescas aplique álcool morno, que irá amolecê-las e dissolvê-las; em seguida, despeje água fervente de uma certa altura. Se o resultado obtido não for o desejado, use o ácido oxálico ou algum descorante, tal como a solução fraca de cloro.

Substâncias que nestes casos são comumente usada pelas donas-de-casa: leite azedo, vinagre forte e ácido acético a 10%. As manchas produzidas por frutas cozidas são fáceis de ser removidas, devido a reação química que se processa com o cozimento. Este mais açúcar nelas e este mantém em suspensão o processo de coloração. A lavagem removerá a maior parte destas manchas. O método antigo de despejar água de uma certa altura através da fazenda é ainda um dos melhores. Passe água morna nas manchas localizadas em tecidos delicados.

Fumo
Manchas em algodão e linho são removíveis pelos processos comuns de lavagem. Devem ser tratadas pela água clorada ou pelo permanganato de potássio, seguido de aplicação de ácido oxálico. Para seda e lã, depois da lavagem, passe álcool etílico a 95%. A água oxigenada pode ser usada para tirar os últimos traços da substância.

Fungos
Se a mancha é fresca, é possível removê-la; porém se é antiga não será removível. Também não se pode tirar tais manchas quando o material atingido é corado. Para algodão e linho use água clorada, lavando em seguida com água quente. Outro processo é o seguinte: umedeça a mancha com uma solução forte de sabão, aplicando a seguir uma pasta feita de sabão, sal e giz branco. Deixe o tecido exposto ao sol bem forte durante várias horas. Depois, lave-o inteiramente. O fungo torna-se também solúvel, pela ação do ácido acético a 80%. Para lã e seda, use o permanganato de potássio, seguido de água oxigenada. Em casos leves, água e sabão talvez sejam satisfatórios.

Gelatina
A gelatina, em si, não é uma substância que possa manchar tecidos. Geralmente as causadoras de tais acidentes são os corantes que elas contem. Em tais casos, deve-se experimentar primeiro lavar em água morna e sabão. Caso este processo não seja suficiente, trate-a, então, com vinagre, que deve ser aplicado com uma esponja, de preferência, enxaguando-se logo apos o material diversas vezes em água limpa. Leve ao sol e verifique se a mancha desapareceu.

Gorduras
Para retirar-se esse tipo de mancha, muitas vezes é suficiente cobri-la com talco seco, deixando-o agir em tempo médio de 30 minutos. Depois, passa-se a escova (sempre apropriada para cada tecido) removendo-se o talco no qual ficou impregnada a gordura. Se isto, entretanto, não for suficiente, umedeça o tecido na parte manchada com benzina, gasolina ou tetracloreto de carbono, aplicando sobre o mesmo nova quantidade de talco seco, pois o talco tem a propriedade de absorver as últimas impurezas da mancha. Além disso, é indispensável assim proceder, pois do contrário a parte não atingida ficará com leve diferença de cor.

Graxa
Primeiramente processo á remoção do excesso de graxa por meio de uma espátula fina. Em seguida, lave com água morna e sabão. Uma vez assim feito, aplique sobre a mancha um solvente apropriado, tal como o querosene, gasolina, éter, benzol, clorofórmio ou tetracloreto de carbono. Essas substâncias serão molhadas em uma almofadinha de pano, de preferência da mesma fazenda. Passe circularmente na mancha, trabalhando de fora para o centro. Deixe agir por mais ou menos duas horas. Coloque ainda sobre a mancha talco seco, giz branco ou dois mata-borrões, um sobre e outro embaixo da mancha. Eles irão absorver o excesso de graxa. Feito isso, coloque o tecido de molho por algum tempo em água quente de sabão e enxágüe com água morna, despejada, de preferência, de uma certa altura. A graxa, assim como outros óleos, contém ferro finamente dividido. Depois de removida a graxa, em muitos casos pode ficar uma outra mancha, de natureza ferruginosa. Esta mancha residual pode ser removida, então, pelos processos utilizados para retirar ferrugem (veja ferrugem).

Graxa de sapato
Nas graxas de sapato, diferentes substâncias são empregadas em seu fabrico conforme seja a sua cor.
Graxa preta: manchas frescas podem ser removidas por simples lavagem, isto quando em tecidos que assim o permitam. Para roupas que resistam a terebintina, pode-se usar a própria terebintina. Molhe a mancha com essa subistância ou embeba o tecido em uma bacia que a contenha. Esfregue a parte manchada.
Graxa marrom: lave o material quando for lavável e use o álcool etílico em materiais delicados. Cuidado com o “rayon”.
Graxa branca: molhe a mancha em água simples, deixe secar e escove demoradamente. Em seguida, coloque por baixo e por cima da mancha um mata-borrão branco, limpo, e passe um ferro bem quente.
Iodo
Quando o tecido não permitir a lavagem, aplique sobre o local marcado e um pouco de amônia ou de clorofórmio. Se for uma fazenda lavável, além de assim proceder, lave em seguida com água morna e sabão. O álcool também é aconselhável, mas se utilizá-lo, enxágüe demoradamente a peça.

Lama

Grande parte da mancha pode ser removida com uma escovadela cuidadosa (use uma escova adequada, conforme o tecido). Para tanto, espere secar a lama. Jamais escove enquanto ela estiver úmida. Freqüentemente os resíduos podem ser removidos, embebendo a peça em água fria ou morna, conforme o tecido e a preferência. Esfregue a parte manchada em lavagem comum. Para manchas em seda preta, esfregue sobre ela a superfície de uma batata cortada. A fina membrana de fécula, deixada pela batata, será escovada depois de seco o tecido.

Lápis
Quando o material assim o permitir, lave pelos processos comuns. Para tecidos delicados, use um solvente orgânico, tal como a gasolina, benzol, álcool, etc. para linho ou algodão branco, use um pouco de água sanitária. Para manchas leves experimente a borracha.

Lápis-tinta
Embeba o tecido em espuma concentrada de sabão, esfregando fortemente; se com este processo ainda permanecer a mancha, ferva o material na mesma espuma. Tanto quanto o material o permitir, utilize uma esponja embebida em álcool colocando um mata-borrão debaixo do local manchado. Um outro processo também empregado é o de colocar sobre a mancha uma solução em partes iguais de álcool e amônia, em água fria ou morna.

Leite
Manchas de leite ou de seu creme são gorduras, daí não oferecem obstáculos para a remoção. Enxágüe em água morna ou fria, removendo desta forma os traços de proteína que existem. Então, lave pólos processos comuns. Este processo deve ser o preferido para material laváveis. Quando, entretanto, deparamos com tecidos não-laváveis ou se a mancha resiste ao processo explicado, usa-se a gasolina, a benzina, o tetracloreto de carbono ou qualquer outro solvente de gorduras. Para isso, coloque a parte manchada esticada sobre um mata-borrão limpo, branco de preferência, molhado-a com um paninho branco embebido no solvente. Esfregue circularmente a macha, sempre de fora para o centro, de modo que ela não possa se espalhar.

Maionese
Trata-se como mancha oleosa ou gordurosa, usando solventes orgânicos, como, por exemplo, tetracloreto de carbono. Se por este processo ainda restar algum vestígio, com toda a certeza será devido aos ovos usados no preparo da “maionese”. Deve então ser removido pelos processos usados na retirada dessa substância.

Manteiga
Qualquer removedor de gorduras pode ser usado, pois a manteiga é essencialmente gordurosa, embora contenha alguma percentagem de caseína e corante. Muitas vezes basta colocar talco seco sobre a mancha, deixando-o ficar por um tempo médio de 30 minutos. Encove com uma escova de pêlos macios. Se isto não for suficiente, umedeça o tecido em tetracloreto de carbono, benzina ou gasolina, cobrindo-o novamente com talco. O talco tem a propriedade de absorver as últimas impurezas da mancha. Da mesma forma, ele não deixa que a parte umedecida fique com a cor diferente do resto da fazenda. Uma vez retirada à mancha, lave com água e sabão, se o tecido assim o permitir.

Mercuriocromo
Introduza a parte manchada em uma bacia e lave com água e sabão. Se o material têxtil é de algodão ou linho incolor, embeba-o por alguns minutos em uma solução por alguns minutos em uma solução clorada a 1%, adicione ácido acético a 5% e , em seguida, enxágüe várias vezes em água quente. Um outro processo, também empregado pelas donas-de-casa, é o de preparar uma solução contendo partes iguais de álcool e ácido acético dissolvidos em boa quantidade de água morna. Se o tecido é resistente e de coloração firma comprovada, e nenhum dos métodos descritos deu resultado, use a água oxigenada, de preferência diluída.

Mingau
É uma mancha composta de gordura e goma. Se o tecido em que se fixou a mancha é lavável, basta água e sabão para retirá-la. Em materiais finos, deve-se usar um solvente de gorduras. Antes de colocá-lo, atente na raspagem do excesso do mingau por meio da unha, de uma espátula ou de uma faca de cozinha.

Mofo
Faça uma lavagem em aqual morna. Isto as vezes é suficiente. Caso não o seja, use o ácido tartárico a 20% ou permanganato de potássio a 10%. Se este último for usado, pingue em seguida algumas gotas do ácido oxálico a 8%. Enxágüe demoradamente e deixe a peça por longo tempo exposto ao sol.

Molho
Faça uma solução de partes iguais de benzina ou gasolina em água quente de sabão. Deite algumas gotas dessa solução sobre a manchas, até cobri-la. Em seguida, use o ácido oxálico. Não se deve deixar essa substância agirem mais do que cinco minutos sobre o tecido porque elas atacam as fibras e as cores. Assim feio, enxágüe cuidadosamente em águas morna e deixe secar para ver os resultados.


Mostarda
Uma mancha fresca pode ser facilmente removida, embebendo-se o tecido em água fria. Esta deve ser a primeira providência para qualquer providência para material lavável. Outro processo é o seguinte: esquenta-se a glicerina e aplica-se com um conta-gotas sobre o local manchado, que deverá estar esticado sobe uma bacia ou um balde. Lava-se então novamente em água fria para retirar os traços restantes de glicerina.

Nicotina
A fumaça dos charutos, cigarros e cachimbos freqüentemente deixa uma mancha marrom-amarelada nas roupas e nos dedos. Essas manchas são comumente removidas em materiais laváveis usando-se água fria e sabão. Caso o método não tenha dado resultado, proceda da seguinte forma: umedeça o local manchado com sumo de limão fresco, vinagre ou ácido acético fraco (diluído) e novamente leve á águas, deixando a peça ficar por algum tempo de molho. Em tecidos delicados ou que não permitem uma lavagem, costuma-se usar o tetracloreto de carbono, éter ou álcool etílico. Cuidado com os inflamáveis.

Óleo de lustrar móveis
Sendo o óleo de lustrar móveis composto á base de substâncias resinosas, para retirar tais manchas siga as instruções para semelhantes casos. Para os tecidos laváveis, pode-se usar os processos comuns de lavagem. Muitas vezes dão bons resultados. Em tecidos delicados, entretanto, empregue um solvente de gorduras, tal como o tetracloreto de carbono.

Óleo de rícino
Aplique álcool etílico (90º) sobre a mancha, tomando os cuidado de colocar embaixo dela um mata-borrão branco, limpo, ou uma almofadinha de pano branco. Eles irão absorver o excesso da substância. Então, lave pelos processos comuns de lavagem de roupa: água quente, morna ou fria e sabão. Enxágüe cuidadosa e demoradamente.

Óleos
Primeiramente deve-se tirar o excesso da substancia oleosa, colocando talco seco sobre o local e lavando o tecido em água fia e sabão. Muitos óleos pesados podem ser removidos por este simples método, sem deixar vestígio. Para manchas antigas ou que resitiram ao processo aqui indicado, é necessário aplicar um solvente, tal como tetracloreto de carbono, benzina ou gasolina (escolha conforme o tecido atingido). Uma vez usada uma dessas substâncias, enxágüe demoradamente em água quente e sabão.

Ovo
Sabendo-se que a albumina do ovo é coagulada pelo calor, nunca tente remover uma mancha desta natureza com água quente. Deixe a água fia escorrer livremente sobre ela e esfregue delicadamente a peça com as mãos. A gema é composta de gordura e de um pigmento amarelo, que se dissolve com a gordura. Depois de usar o máximo possível a água fria, passe então para a água morna e sabão, para remover os restos da gordura. Se o ovo estiver endurecido, raspe primeiramente com uma faca.

Parafina
Remova o mais que puder o excesso da substância por meio de uma raspagem cuidadosa com uma espátula, uma faca ou a unha. Coloque debaixo e em cima da mancha um mata-borrão (branco de preferência), passando um ferro bem quente. Repita o processo, se necessário. Restando ainda algum vestígio da mancha, aplique aguarrás ou tetracloreto de carbono.

Pêssego
Esfregue o material com toucinho, lavando em seguida com água morna de sabão. Tome cuidado de enxaguar bem. Pode-se empregar também uma esponja em benzina ou em terebintina morna.

Piche
Cubra a mancha com banha ou querosene, deixando essa substância penetrarem por mais ou menos duas horas. Em seguida coloque a peça de molho em água quente de sabão e enxágüe bem. Se for graxa de máquina, e aparecer após alguns dias uma manchas de ferrugem, utilize acido oxálico forte.

Ponche
Molhe a mancha em água morna. Geralmente isso é o suficiente. Entretanto, se a mancha persistir, os agentes que podem ser usados sem prejuízo para as cores, seja o tecido de seda ou de lã, são a amônia e o ácido oxálico diluído, usados alternadamente. Para completar a remoção, veja os processos empregados na remoção de manchas casadas por fruta.

Querosene
Manchas desse tipo são facilmente lavadas em água fria. Caso persistam, experimente novamente em água, com leve diluição de querosene.


Remédios
Manchas de remédios podem ser freqüentemente removida com água fria, especialmente aqueles preparados em soluça aquosa. Se a base do medicamento for à tintura, use o álcool etílico. Para manchas fortes e persistentes, usa-se a água clorada. Soluções diluídas de ácidos podem ser usadas para manchas de remédios que contenham sai metálicos. Os remédios para garganta contêm nitrito de prata e podem ser removidos com a simples utilização de água sanitária diluída.

Resinas
Respe o máximo possível o excesso da substância e trate a mancha com um solvente orgânico. Para isso, podemos empregar dois processos: ou o solvente é usado para embeber e amaciar o material, ou o material pode ser mergulhado nele. Dependendo do tipo de tecido, escolha entre terebintina, benzol, tetracloreto de carbono, álcool etílico, éter, gasolina ou querosene.

Sabão
Aparecem umas manchas amareladas ao passar-se um tecido que não foi suficientemente enxaguado. Para tanto, faça nova lavagem. Se por esse processo não alcançar nenhum resultado satisfatório, deixe o tecido manchado exposto por algum tempo ao sol. Manchas resistentes podem ser removidas pela água sanitária.

Sangue
Quando fresco ou recentemente seco, embeba o material em água fria em que se misturou um pouquinho de sal de cozinha.

Sopa
Geralmente esse tipo de mancha é causado por gorduras contidas na mesma. Se não puderem ser removidas pela lavagem comum, empregue solventes como o tetracloreto de carbono, gasolina ou benzina. Então, enxágüe demoradamente em água morna.

Sorvetes
Em geral os produtos que compõem o sorvete são: ovos, leite, chocolate, além de sucos de frutas. Primeiramente, averigúe de que é feito o sorvete e aplique o solvente correto. Se depois de removida a mancha ainda permanecer uma nódoa, lave pelos processos comumente empregados para estes fins (isto, para matérias laváveis). Materiais delicados devem ser lavados cuidadosamente em água morna. Se sobrar uma mancha gordurosa, tire-a com solventes.

Suco
Este é um outro tipo de mancha combinada. Não se deve usar a água quente, pis iria fixar-se no tecido. Trate-a como mancha de sangue; os traços de gordura podem ser removidos pelos processos indicados na remoção da mesma.

Suor
Quando o suor faz desbotar a cor do tecido, não há remédio para a mancha. Caso contrário, há vários métodos para removê-la: primeiramente tente pelos processos comuns de lavagem de roupa. Em algodão ou linho deve-se tratá-la com água sanitária ou água que contenha algumas gotas de amônia. Para sedas ou lãs, use uma solução diluída de hidrossulfito de sódio e lave com água corrente. Esfregue o contorno da mancha, evitando assim que permanecer um anel. Em manchas antigas passe vinagre.

Talco
É simplesmente removível por meio de escovadelas. Atente para a escolha de uma escova de pelos apropriados para cada tecido.

Tinta a óleo
Raspe o excesso da tinta por meio de uma espátula ou de uma faca. Aplique sobre o local álcool e aguarrás, em partes iguais. Deixe agir por 10 minutos aproximadamente. Em seguida, aplique benzol ou tetracloreto de carbono. Enxágüe o suficiente em uma bacia contendo água.

Tinta da China
Essas tintas são facilmente removíveis, bastando para tanto lavar cuidadosamente em água e sabão.

Tinta de escrever
Estando a mancha ainda úmida, aplique um absorvente como a farinha de trio, o giz branco, o talco seco, etc. este processo também é empregado em tecidos que não absorvem tintas (oleados por exemplo). Feito isso, retire o absorvente por meio de escovadelas sucessivas. Em outros tecidos, quando a tinta ainda está fresca, a simples lavagem em água corrente pode ser o suficiente. Se qualquer desses processos não proporcionarem os efeitos desejados, proceda conforme um dos quatro métodos a seguir relacionados:
Umedeça a peça em água contendo sal de cozinha e sumo de limão fresco, deixando ficar por algum tempo ao sol. Coloque-a a seguir em uma bacia que contenha água simples e enxágüe demoradamente.
Embeba a mancha em leite, deixando assim a peça por um ou dois dias, se necessário. Troque o leite assim que a mancha decorar. Pode-se também esquentar o leite e despejá-lo sobre o local manchado.
Pingue com um conta-gotas ácido clorídrico diluído ou ácido oxálico (1/4 de colherinha de chá para uma xícara de água) até cobrir inteiramente a mancha. Em seguida enxágüe.
aplique água oxigenada ou amônia diluída.
A tinta vermelha de escrever pode ser removida em água fria ou em água com amônia.

Tinta de esmalte
Manchas antigas são quase que impossíveis de ser removidas, a não ser quando encontradas em matérias grossos, tais como tapetes, colchas, etc. O esmalte contém pigmento e substância resinosa. Raspe o excesso por meio de uma espátula e aplique um removedor de tintas: terebintina, gasolina, tetracloreto de carbono, éter, benzol, etc.

Tinta de imprensa
As manchas frescas em materiais laváveis podem ser removidas com água e sabão. Pode-se também proceder da seguinte forma: esfrega-se toucinho ou qualquer outra gordura sobre o local manchado, lavando-se a peça demoradamente em água e sabão.

Tinta pintura
Para algodão ou linho, esfregue a mancha com ácido oléico que é uma substância especial para a remoção de manchas fortes. Logo, deixe o tecido embebido durante a noite em uma solução de uma parte de ácido oléico e duas partes de benzina, dissolvidas em um pouco d’água. Para seda e linho aplique terebintina, benzina ou tetracloreto de carbono.

Tomate
Primeiramente lave o tecido. Se não for o suficiente, aplique sumo de limão fresco e exponha ao sol por bastante tempo. Isto é o suficiente para tecidos laváveis.

Urina
É muito comum em fraldas ou outras roupinhas de nenê. Na maioria das vezes uma simples lavagem é suficiente. Entretanto, para manchas mais persistentes empregue uma solução morna de água e sal de cozinha podendo ainda adicionar um pouco de água oxigenada.

Vaselina
Passe gasolina, benzina ou clorofórmio, colocando a macha entre duas gotas de mata-borrão branco, limpo. Assim feito, passe um ferro quente por cima . o calor dissolve a vaselina e esta é absorvida pelos mata-borrões.

Vinho
Esse tipo de mancha é solúvel em ácido acético e assim deve ser tratada se, em primeiro lugar, os processos comuns de lavagem falharem.

Visgo

O visgo é removível com o querosene, que deve ser passado cuidadosamente de modo a não manchas o resto do tecido. Em seguida, enxágüe demoradamente.

Xarope
Pode-se excluir neste processo qualquer molho a base de açúcar, tal como o caramelo. Sendo o açúcar facilmente solúvel na água, a simples lavagem removerá tais manchas.

 

 

 

 

 

 

 

 

Premiações

Por meio de uma intensa pesquisa em 2008 a FM 107 elegeu a empresa Dexakeulavo como a melhor lavanderia do ano. A pesquisa foi realizada na ruas de Três Rios e o resultado da lavanderia foi de quase 70% dos votos.

A lavanderia Dexakeulavo tem uma história de reputação e credibilidade com os clientes de quase 22 anos, nunca deixando dar a devida atenção a todos que a procuram. Além de possuir um leque de serviços que poucas lavanderias tem, ela consegue manter um equilíbrio de qualidade em todos os itens de serviços.
Ao lado você confere outras premiações, que correspondem do ano de 2005 a 2007, além da central que é a de 2008.

localização

Localização

RUA BARÃO DO RIO BRANCO - 496 - CENTRO - TRÊS RIOS / RJ - CEP 25.804-010.

Facebook Dexakeulavo

Quem está online?

Temos 8 visitantes e Nenhum membro online

Informações

+24 2252-0427

O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Rua Marechal Deodoro - 250 - Centro - Três Rios / RJ